O que é mindset e como usar na advocacia

Mindset parece ser a palavra do momento. É muito comum ouvir em algumas conversas em grupo a seguinte afirmação: “precisa mudar o mindset”. De tanto ouvir essa colocação ou variações semelhantes dela, já é fácil interpretá-la. Quando alguém diz que é necessário mudar o mindset, basicamente, está se referindo à necessidade de mudar a forma de pensar. Mas, será que essa é mesmo a definição de o que é mindset?

Segundo o Instituto Brasileiro de Coaching (IBC), mindset significa “modelo mental”. Ou seja, é a forma de pensar de uma pessoa. Essa forma é influenciada por suas crenças e valores. A partir delas, a pessoa desenvolve a sua própria maneira de compreender as situações, observar e julgar os acontecimentos em torno de si. É a partir dessas crenças e valores, também, que toma decisões e escolhe como agir. Resumidamente, o mindset ou o modelo mental predominante é o que norteia toda a vida de uma pessoa.

Entender o que é mindset e como usar na advocacia significa compreender a própria maneira de pensar e agir para operar as mudanças que se mostram necessárias. Também significa compreender a influencia que se exercer sobre os clientes nas estratégias planejadas para dar resultado. Afinal, profissionais de advocacia são pessoas e cada um detém o seu próprio mindset. Há crenças e valores em operação. Em razão, disso, o desafio é se reconhecer e observar como as atitudes impactam nos negócios.

 O que é mindset e como descobrir seus impactos

É necessário realizar, praticamente, um exercício de autoanálise para entender o que é mindset próprio e observar os impactos que isso gera na vida profissional.

De acordo com a neurociência, dificilmente o ser humano é adepto a mudanças. Essa resistência se deve ao cérebro, que prefere se manter em um lugar confortável, já conhecido. Preso aos padrões, ele economiza energia.

Isso explica, por exemplo, porque quando uma pessoa surge com uma nova solução para enviar petições, as outras são reticentes à mudança e preferem protocolar as peças jurídicas da mesma maneira que sempre fizeram, ou seja, utilizando os sistemas complexos dos Tribunais.

Dependendo da situação, portanto, o tipo de mindset pode incentivar ou frear o crescimento do escritório de advocacia. Entendendo os dois tipos de modelo mental predominante, é mais fácil direcionar os esforços para a criação de estratégias inovadoras capazes de gerar resultados.

O que é mindset fixo

O mindset fixo é aquele que acredita que a inteligência é estática. Geralmente, pertence a pessoas que não aceitam desafios porque não creem que podem ir além e desenvolver novos conhecimentos e habilidades. Essas pessoas também não acreditam no aprendizado pelo esforço. Inclusive, para elas, a necessidade de se esforçar para aprender algo é praticamente um fracasso.

A tendência geral das pessoas com mindset fixo é esconder os seus erros ou o fato de não saber realizar alguma atividade, como elaborar uma peça jurídica sem erro. De certa forma, elas se sentem ameaçadas e devido as suas crenças e valores, optam por acomodar-se cedo na sua função ou no patamar em que se encontra o escritório de advocacia.

O mindset flexível

O mindset flexível é o que acredita que a inteligência pode ser desenvolvida. Pessoas com esse mindset veem o esforço como um caminho para a excelência, contribuem para o trabalho em equipe, com ideias e soluções. Assim, contribuem para que novas conexões cerebrais se formem, a partir da prática e do treino para desenvolver maior foco, atenção e memória.

Com o mercado jurídico em constante mudança há tanto tempo, há maior chance de as pessoas com mindset flexível adaptarem-se aos novos tempos e às transformações futuras.

Como mudar a forma de pensar?

O principal fator de mudança é o comportamento e a maneira de olhar paras as situações da vida. O mindset pode ser alterado para construir a realidade da qual se quer fazer parte. Nesse sentido, nada é mais efetivo do que a prática. O cérebro grava as novas competências, devido à capacidade que detém de continuar se desenvolvendo ao longo do tempo.

Entretanto, é preciso agir para criar novas conexões e desenvolver as competências necessárias. Ainda, ativar a atitude mental de vencedor.

A tecnologia torna o humano indispensável no que ele tem de único. Especialmente no momento atual e no cenário futuro. Hoje, há muitas soluções tecnológicas disponíveis. Logo, as mudanças serão ainda maiores do que as observadas no dia a dia.

É um erro acreditar que as grandes mudanças já aconteceram. As soluções de ontem já não resolvem os problemas de hoje e as de hoje, já não resolvem os de amanhã. Mediante a tanta transformação, é preciso se preparar.

Olhar para o tipo de mindset que se tem e o que se quer desenvolver é um meio de começar. Principalmente porque é possível planejar o futuro, mas dificilmente há como prevê-lo.



Diane Ziemann
Author: Diane Ziemann
É formada em Jornalismo pela Universidade do Vale do Itajaí (Univali). Tem experiência em redações e agências do Rio Grande do Sul e Santa Catarina. Já trabalhou como repórter, editora e assessora de imprensa. Atualmente, é produtora de conteúdo da área de Inovação, na Unidade de Justiça da Softplan.

Deixe seu comentário


shares