Ter um planejamento estratégico é algo importante para qualquer negócio, inclusive para os escritórios de advocacia.

Por isso, caso você ainda não tenha feito nem o esboço ou tenha feito apenas o planejamento inicial, considere começar ou retomar essa tarefa. O andamento do escritório não depende exclusivamente de se ter um plano estruturado, mas as chances de haver um crescimento são maiores para os advogados que se dedicam a planejar para onde querem ir e como pretendem chegar lá.

É possível que, neste momento, esteja passando pela sua cabeça pensamentos como: “sou um escritório pequeno, não tem necessidade de eu ter um planejamento estratégico”, “sou apenas um advogado, por que eu vou fazer isso” ou “planejamento estratégico só serve para escritórios de advocacia maiores”. Saiba que nada disso é verdade. Qualquer profissional ou escritório pode (e deve) ter o seu próprio planejamento estratégico. Elaborá-lo é uma forma de enxergar claramente qual é o lugar que você ocupa no mercado e em qual lugar deseja estar, e o que é preciso para construir o caminho entre um e outro. Então, vamos começar?

Como o planejamento estratégico influencia o crescimento do escritório

Tenha em mente que o planejamento estratégico é um instrumento que favorece a expansão do seu escritório de advocacia, contenha ele o porte que conter. Portanto, não faça nada às pressas. Pense com calma e envolva outras pessoas da equipe no processo. Uma construção colaborativa é mais rica e faz com que todos se sintam parte do momento, que pode ser de mudanças.

A propósito: esteja preparado para isso: mudanças. Dependendo do tipo de ser humano que você for ou tiver trabalhando com você, mudanças podem provocar desconfortos, por ser uma disrupção do modelo antigo e de hábitos já consolidados. Elas podem não ser bem vistas ou gerar resistência. Talvez, no meio do caminho, seja necessário pensar em maneiras de mudar o próprio olhar e o das outras pessoas, e também em formas de romper a resistência.

Aqui, vale um lembrete para você não desistir: em momento algum foi dito que criar um planejamento estratégico é fácil. Porém, o esforço em vencer as dificuldades e as próprias crenças, valerá, sim, a pena. Então, persista!

Use o planejamento estratégico para traçar táticas para ganhar visibilidade e deixar clara sua boa reputação. Algo interessante pode ser desenhar um meio de envolver os clientes que você já tem em alguma iniciativa que reforce sua notoriedade. Mas, cuidado para não contrariar as normas do Código de Ética em relação ao marketing. Sugerimos que você pense em algo efetivo, que gere indicações e traga retorno, e não dor de cabeça, certo?

Importante! Toda e qualquer ação que constar no planejamento estratégico deve ser realizada, pois se ela faz parte do plano de negócio, é porque é fundamental para alcançar as metas. Por isso, analise muito bem cada tópico que for incluir, pois significa que ele terá de ser executado. Isso não quer dizer que, no decorrer do tempo, o planejamento não possa ser mudado. Pode. Contudo, é melhor que ele seja construído sem considerar essa possibilidade, caso contrário corre-se o risco de cair em um ciclo de eternas mudanças e nada ser executado. Por consequência, os objetivos deixarão de ser alcançados. E não é isso o que você quer, não é mesmo?

Pense no planejamento estratégico como a rota em um mapa. Para sair da sua casa e ir até o escritório, existem alguns caminhos possíveis, mas você escolhe um e, possivelmente, o utiliza todos os dias. Provavelmente, você fez uns testes até entender que o trajeto que mais utiliza é o melhor. Entenda que o seu planejamento estratégico é o seu mapa. Que a sua casa é como as coisas estão no seu escritório atualmente e que o seu escritório é como você deseja que as coisas estejam depois de percorrer o caminho de um lugar para o outro.

Para garantir que você vai chegar de casa até o escritório, o que você faz? Primeiro, decide o meio de transporte. Geralmente, é o seu carro. Depois, certifica-se de que tem todo o necessário para percorrer o caminho: gasolina, água, óleo, pneus adequados, para começar. Isso é o que garante que você vai chegar ao destino em segurança e, praticamente, sem contratempos. E se faltar alguma coisa, você dá um jeito de providenciar, correto?

Muito bem! Então, agora ficou fácil de entender o que o seu planejamento estratégico vai fazer pelo seu escritório de advocacia. Ele é o seu carro. Você precisa garantir que tem tudo o que precisa para andar nele: conhecimento de mercado, metas definidas, ações estabelecidas, colaboradores engajados e o que mais considerar pertinente. E, caso identifique que algo está faltando, inclua no planejamento para ser buscado.

Pronto! Embora imprevistos aconteçam, você está mais precavido do que nunca para seguir em segurança rumo ao ponto de chegada. Acredite que você vai conseguir!



Diane Ziemann
Author: Diane Ziemann
É formada em Jornalismo pela Universidade do Vale do Itajaí (Univali). Tem experiência em redações e agências do Rio Grande do Sul e Santa Catarina. Já trabalhou como repórter, editora e assessora de imprensa. Atualmente, é produtora de conteúdo da área de Inovação, na Unidade de Justiça da Softplan.

Deixe seu comentário


shares